Artropatia do manguito rotador

O que é a artropatia do manguito rotador?

A artropatia do manguito rotador é um tipo de artrose do ombro que foi gerada pela lesão crônica dos tendões do manguito rotador. Ou seja, para que ela ocorra é necessário que exista uma lesão crônica e extensa dos tendões do manguito rotador. Em geral a artropatia ocorre nos pacientes acima de 70 anos de idade, com lesões antigas dos tendões do manguito rotador.

 
Artropatia do manguito rotador

Por que uma lesão dos tendões do manguito rotador pode gerar a artropatia do ombro?

Para entender porque a lesão dos tendões do manguito rotador pode gerar uma artrose é importante que se entenda a função dos tendões. Nesse link você pode ler um texto detalhado sobre o funcionamento desses tendões. Sucintamente, os tendões do manguito agem para impedir que a cabeça do úmero suba e sofra um atrito com o "teto" do ombro durante a movimentação do braço para cima (elevação ou abdução do ombro). Quando há uma lesão grande desses tendões, a cabeça do úmero, que é uma cartilagem lisa e deslizante sofrerá um atrito anormal, predispondo esse ombro a desenvolver a artropatia/artrose.

Como evitar a artropatia do manguito rotador?

Nem todos os pacientes com lesão extensa dos tendões desenvolvem a artropatia do manguito rotador. Existem particularidades da anatomia e fatores metabólicos, ainda não muito bem compreendidos, que favorecem o desenvolvimento da artropatia. O único método conhecido para se evitar essa doença é o tratamento adequado das lesões dos tendões do manguito rotador. Evitar que uma lesão dos tendões se torne extensa pode diminuir o risco da artropatia, mas não pode garantir que ela não ocorra. Isso porque existem diversos fatores que influenciam a cicatrização dos tendões com sua reparação cirúrgica. O tamanho da lesão e o seu grau de degeneração são os fatores mais importantes para o sucesso dessa cicatrização dos tendões. Por outro lado, mesmo uma cicatrização parcial dos tendões pode impedir o atrito da cabeça do úmero com o acrômio (o "teto" do ombro), diminuindo as chances da artropatia.

Evolução das lesões do manguito rotador

Evolução das lesões do manguito rotador

Qual é o tratamento da artropatia do manguito rotador?

O tratamento deve ser individualizado de acordo com os sintomas do paciente. Alguns pacientes conseguem se adaptar a artropatia, apresentando uma função razoável do ombro com pouca dor. Outros pacientes apresentam uma limitação quase completa dos movimentos, conhecida como "pseudoparalisia do ombro". Nos pacientes com boa função, o tratamento é sintomático, com medicações e eventualmente infiltrações para o alívio da dor. Eventualmente, cirurgias mais simples, realizadas através da artroscopia, podem permitir alguma melhora da dor. Nos pacientes com limitação importante dos movimentos associado à "pseudoparalisia" do ombro, existe a opção de tratamento cirúrgico com prótese de ombro. Nesses casos não se deve realizar a prótese tradicional pois esse tipo de prótese necessita da integridade dos tendões do manguito rotador. Existe um tipo específico de prótese para a artropatia do manguito, conhecida como prótese reversa.

O que é e como funciona a prótese reversa?

A prótese reversa foi projetada para funcionar nos pacientes sem tendões do manguito e apresenta um sistema de encaixe constrito, em que a superfície côncava está invertida e permite a movimentação apenas com músculo deltóide (por isso chamada de prótese reversa). Os resultados dessa cirurgia são bons e permitem uma melhora importante da dor e função. No entanto, é importante ressaltar que o índice de complicações, como a soltura, é alto. Por isso, sua indicação deve ser muito bem discutida e os sintomas devem justificar sua necessidade.

artropatia 05.png