Ombro do arremessador

O que é o ombro do arremessador?

O ombro do arremessador representa um conjunto de alterações que ocorrem nos ombros de algumas pessoas que realizam esportes de arremesso por período prolongado . Essas alterações podem ocorrer em qualquer idade, mas são mais comuns nas pessoas que fizeram esses esportes por período prolongado (em geral desde a adolescência) Dentre os esportes de arremesso, os que mais geram esse tipo de lesão são: tênis, vôlei, handball e baseball. Nesses esportes, o movimento do ombro no arremesso é muito amplo, com o braço saindo por trás da cabeça, passando pelo arremesso da bola e finalizando com o braço próximo ao corpo. O ombro do arremessador é caracterizado pela contratura da cápsula posterior, lesões do lábio superior (SLAP) e discinesia de escápula.

Ombro do arremessador
 

Quais são as alterações e como elas ocorrem?

A primeira alteração que ocorre nos arremessadores é a limitação de um movimento específico do ombro, chamado de rotação interna. Nessa fase, consideramos que o ombro está "em risco", pois pode ser iniciada toda a cascata de alterações do funcionamento do ombro durante o arremesso. Muitos arremessadores podem ter essa restrição de movimento e não apresentarem nenhum sintoma, mas consideramos que devam ser tratados para evitar o início da cascata.

Após longos períodos com essa restrição de movimento, o ombro passa a funcionar de modo alterado e sua rotação não ocorre mais no centro da articulação. Com o centro de rotação desviado para cima e para trás, ocorre uma torção excessiva de um tendão que está inserido dentro da articulação, chamado de "cabeça longa do bíceps". Se essa torção ocorrer por muito tempo ou de modo muito intenso, esse tendão pode começar sofrer e se soltar do osso, gerando uma lesão chamada SLAP.

E, a partir desse momento, o indivíduo pode passar a sentir dor durante o movimento do arremesso, principalmente na fase de armação (braço atrás da cabeça), que pode ser inicialmente leve e progredir para uma sensação de braço morto. Outras lesões podem ocorrer, como uma frouxidão dos ligamentos do ombro e lesões dos tendões do manguito rotador (tendão do músculo supraespinal). Com essas lesões, a limitação do arremessador passa a ser importante, dificultando ou impossibilitando qualquer tipo de arremesso. O movimento da escápula também pode ficar alterado, piorando a dor no ombro e gerando dor na parte de trás do ombro, próximo à coluna vertebral. É importante destacar que a doença chamada "Ombro do Arremessador" não é a única causa das lesões nos pacientes que arremessam e seu diagnóstico é complexo. Outras doenças também podem causar dor durante o arremesso, como a síndrome do impacto, bursite, tendinite, lesão dos tendões do manguito rotador e a subluxação do ombro (instabilidade oculta).

Alteração inicial do ombro do arremessador: limitação da rotação interna.

Alteração inicial do ombro do arremessador: limitação da rotação interna.

 
Lesão do lábio superior (SLAP)

Lesão do lábio superior (SLAP)

Como evitar?

O alongamento frequente do ombro é importante para os praticantes de esportes de arremesso e realizar o alongamento de rotação interna é o melhor método para prevenir essa doença. Nos pacientes com o ombro em risco, esse alongamento é essencial e deve ser feito várias vezes ao dia. O fortalecimento dos músculos rotadores do ombro também é importante, principalmente dos rotadores externos, que podem "amortecer" a fase final do arremesso e diminuir a chance do desenvovimento do "ombro do arremessador".

Qual é o tratamento do ombro do arremessador?

Mesmo após o desenvolvimento das lesões, o tratamento inicial deve ser com um programa de reabilitação, que consiste no reequilíbrio do alongamento do ombro, fortalecimento dos músculos do manguito e dos músculos da escápula. Mesmo que algumas lesões não cicatrizem, como a lesão de SLAP ou do manguito, os sintomas podem diminuir e permitir o retorno ao esporte. Para o retorno ao esporte, deve ser realizada a correção do gesto esportivo. Deve-se evitar o movimento extremo de rotação na armação do arremesso, utilizando mais a rotação do tronco do que do ombro.

Alongamento da cápsula posterior - "Sleep strech"

Alongamento da cápsula posterior - "Sleep strech"

Fortalecimento do manguito rotador - rotadores externos

Fortalecimento do manguito rotador - rotadores externos

 

Qual é o tratamento cirúrgico para o ombro do arremessador?

Nos casos com lesões mais crônicas e graves, pode ser necessário o tratamento cirúrgico. Vale lembrar que, mesmo nesses casos, a reabilitação deve ser feita inicialmente, pois pode melhorar os sintomas ou mesmo preparar o ombro para uma recuperação mais rápida após a cirurgia. A cirurgia pode ser feita por artroscopia e consiste na correção das lesões dos tendões e ligamentos e varia de acordo com cada. O reparo da lesão de SLAP é o procedimento mais comum. A liberação das contraturas e desequilíbrios da parte de trás do ombro pode ser feita nos casos em que os alongamentos não foram suficientes. Após a cirurgia, a reabilitação é feita por um tempo de 3 a 6 meses e segue os mesmos principios descritos previamente.