Você sabia que sua postura pode contribuir para a dor no ombro?

Causas de dor no ombro

Existem três principais causas de dor no ombro relacionadas à má postura:

  1. Tendinites e bursites do ombro, síndrome do impacto ou lesões do manguito rotador.
  2. Doenças cervicais, como hérnias ou protusões de disco cervical.
  3. Problemas da escápula.

A dor das tendinites, bursites ou do manguito rotador acomete mais a região lateral do ombro e pode irradiar para o braço ou para a escápula. A dor de origem cervical pode ser uma dor mais difícil de se localizar e não necessariamente começa na coluna ou pescoço. Ela pode causar dor irradiada para o ombro e braço, por irritar as raizes dos nervos que dão sensibilidade e dor no ombro. E a dor de origem da escápula tem sua origem na parte de trás do ombro (posterior), sendo possível sentir músculos tensos, com contraturas localizadas, chamadas de ponto gatilho.

 Dor de origem da coluna cervical e dor ao redor da escápula

Dor de origem da coluna cervical e dor ao redor da escápula

 Dor no ombro (bursite, tendinites e lesões do manguito rotador)

Dor no ombro (bursite, tendinites e lesões do manguito rotador)

Como a má postura pode causar dor no ombro, escápula ou cervical?

Uma postura ruim pode influenciar direta ou indiretamente as 3 causas de dor no ombro citadas acima. Pode causar desequilíbrios do alinhamento da coluna cervical, pode causar tensões musculares localizadas na escápula e pode, indiretamente, aumentar a sobrecarga dos tendões do ombro.

Postura-dor-ombro.jpg

Cada indivíduo tem uma formação corporal própria, provavelmente definida geneticamente. Algumas características, como o formato dos ossos, não são modificáveis ao longo do tempo. Outras alterações podem ocorrer por doenças, como os desvios laterais da coluna, conhecidos como escoliose. Mas muitas outras características posturais podem ser adquiridas (e também modificadas) durante a vida infantil e adulta.

Quais são as alterações posturais mais importantes da cintura escapular?

  • Protração da escápula (ombro para frente), que pode ou não ser devido à cifose torácica acentuada
  • Escápula rodada para baixo
  • Coluna cervical para frente
 

Consequências das alterações posturais na cintura escapular

 Consequências da má postura escapular nos tendões do manguito rotador

Consequências da má postura escapular nos tendões do manguito rotador

  • Tensão ou contratura: dos musculos peitoral maior e menor; da porção superior do músculo trapézio e elevador da escápula; dos músculos escalenos
  • Fraqueza: da porção inferior do músculo trapézio; do músculo serrátil anterior; dos músculos romboides maior e menor; dos flexores anteriores cervicais.
  • Síndrome do impacto do ombro: a queda da escápula pode aumentar o atrito nos tendões do manguito rotador.
 

Diferentes tipos e descrições das alterações posturais

Existe grande variação da nomenclatura das alterações posturais da cintura escapular e da coluna cervical. Além disso, no meio científico, existem poucos estudos de qualidade avaliando essas alterações posturais, apesar da grande importância desse tema na atualidade, em que as pessoas passam cada vez mais tempo no computador ou em seus smartphones e tablets.

Alterações posturais do alinhamento da coluna

Existem diferentes categorias de alterações posturais, cada uma com vantagens e desvantagens. Um exemplo é a classificação de Kendall, representada na figura abaixo.

 
 Classificação postural de Kendall[1]. A) Alinhamento postural ideal; B) Postura cifótica-lordótica; C) Postura “Flat-back”; D) Postura em “Sway-back"

Classificação postural de Kendall[1]. A) Alinhamento postural ideal; B) Postura cifótica-lordótica; C) Postura “Flat-back”; D) Postura em “Sway-back"

 
 

Em um estudo publicado recentemente[2], os autores puderam avaliar os efeitos dessas variações posturais na presença de roturas do manguito rotador (que podem gerar dor ou não). Eles observaram taxas de roturas do manguito rotador bem menores nos indivíduos com uma postura ideal, quando comparados às outras alterações posturais. Esse é um dos poucos estudos de boa qualidade a associar alterações posturais com doenças do ombro e chama a atenção para a importância do tratamento da postura nos indivíduos que queiram prevenir ou tratar as doenças do manguito rotador.

Conforme demonstrado no gráfico abaixo, o risco de rotura do manguito rotador é 8, 11 ou 15x maior nas posturas alteradas.

 
postura e rotura do manguito.png
 
 

Síndrome da rotação inferior escapular

A síndrome da rotação inferior escapular ou “Scapular downward rotation syndrome“, descrita por Sahrmann em 2002 ocorre quando a borda medial da escápula não é paralela à coluna vertebral; em vez disso, o ângulo inferior da escápula é medial à borda medial espinha da escápula.
A teoria é que há um desequilíbrio dos rotadores superiores e inferiores da escápula. Ou seja, há um encurtamento do elevador da escápula, romboides e alongamento do trapézio superior e serrátil anterior. Também está associada a fraqueza da porção inferior do trapézio. A descrição tem certa controvérsia em relação ao alongamento do trapézio superior, quando comparada às teorias descritas à seguir. O estudo de Choi et al.[3] demonstra que exercícios de encolhimento do ombro associados à abdução do ombro em 90° e 150° são benéficos para o alinhamento da escápula em indivíduos com a síndrome da rotação escapular para baixo. Apesar dos achados, acredito que os exercícios com abdução de 150° devam ser evitados ou realizados com maior cautela em indivíduos com dor no ombro.

 
 Figura dos exercícios estudados por Choi et al. [3]

Figura dos exercícios estudados por Choi et al. [3]

 
 

Discinesia escapular

A discinesia da escápula é a alteração dos movimentos normais da escápula, originado por diferentes causas. A simples alteração do movimento, independente da causa é chamada de discinesia da escápula. O termo escápula alada é mais antigo e, hoje, representa as alterações mais graves da escápula, causadas, em geral, por lesões de nervos específicos. A discinesia é uma doença que vem sendo estudada mais recentemente, principalmente após os estudos publicados por Ben Kibler. Alterações no movimento da escápula provavelmente são mais frequentes do que o relatado na literatura médica, pois muitos casos são subdiagnosticados, principalmente pelo falta de conhecimento no assunto. O desequilíbrio muscular mais comum ocorre por fraqueza do músculo serrátil anterior e pela porção inferior do trapézio, associado também a contratura muscular da porção superior do trapézio e do peitoral menor, associados à limitação da cápsula inferior.
Leia mais sobre discinesia da escápula.

 

Síndrome Cruzada Superior

Uma combinação de diversas alterações posturais e musculares da cintura escapular foi descrita por Vladimir Janda. A menos conhecida se refere às alterações posturais da cintura escapular e da coluna cervical, descrita como a síndrome cruzada superior ou “Upper Crossed Syndrome”.

As alterações descritas incluem:

  1. Cabeça desviada para frente (a cabeça está inclinada para frente à medida que os músculos anteriores são apertados e os posteriores são mais fracos. O resultado é a cabeça para estar no quadrante superior de direito uma cruz)
  2. Lordose cervical aumentada e cifose torácica
  3. Ombros elevados e com protração
  4. Rotação ou abdução da escápula associada a discinesia

E os principais desequilíbrios musculares são:

  • Tensão ou contratura: dos musculos peitoral e menor; da porção superior do músculo trapézio e elevador da escápula;
  • Fraqueza: da porção inferior do músculo trapézio; do músculo serrátil anterior e dos flexores anteriores cervicais.
 
Postura-dor-ombro2-sindrome-cruzada-superior.jpg
 
 

Quais as causas das alterações posturais?

Ergonomia

Sem dúvida, as características da vida moderna tem relação direta com o aumento das alterações posturais e das lesões e dor que elas podem causar. O uso prolongado do computador tem uma relação direta com o aumento das queixas ortopédicas. Além disso, o uso do smartphone ou tablet em posições inadequadas também pode favorecer as lesões. A coluna cervical não tolera a flexão (olhar para baixo), assim como ombro não tolera permanecer em abdução por períodos prolongados.

A posição das mesas, cadeiras e teclados nem sempre é adequada ao tamanho de cada indivíduo. Muitos acabam permanecendo com o ombro abduzido (aberto ou para frente), o que pode causar problemas no longo prazo.

Algumas profissões são ainda mais problemáticas para os ombros e escápulas. Naquelas em que o profissional permanece com os ombros abduzidos por período prolongado, a taxa de lesões e complicações é superior, principalmente se a postura não estiver correta e a musculatura bem preparada. Dentistas, médicos, professores e alguns operadores de máquinas costumam sofrer bastante com dor relacionada ao trabalho.[4]

 
 Foto demonstrando o posicionamento do ombro de uma médica ultrassonografista. Na imagem da esquerda, podemos ver o ombro em abdução, fato que aumenta o risco de dor no ombro. Na imagem da direita, vemos o ombro melhor posicionado. Fonte: Harrison et al.[5]

Foto demonstrando o posicionamento do ombro de uma médica ultrassonografista. Na imagem da esquerda, podemos ver o ombro em abdução, fato que aumenta o risco de dor no ombro. Na imagem da direita, vemos o ombro melhor posicionado. Fonte: Harrison et al.[5]

 
 

Desequilíbrios musculares são encontrados nas principais alterações posturais da cintura escapular. Os mais comuns são as contraturas do trapézio superior, elevador da escápula e escalenos. Essas contraturas contínuas podem gerar “pontos gatilho”, também chamados de “trigger points”, que são bandas musculares tensas, que parecem pequenos nódulos nos músculos. Quanto às fraquezas musculares, as mais comuns são a da porção inferior do trapézio e do serrátil anterior.

 Pontos gatilho no músculo trapézio

Pontos gatilho no músculo trapézio

 Musculatura estabilizadora da escápula que está comumente com fraqueza nas alterações posturais

Musculatura estabilizadora da escápula que está comumente com fraqueza nas alterações posturais

Tratamento e prevenção das alterações posturais ou má postura

Ajustes posturais e de ergonomia e, principalmente, um bom preparo da musculatura do ombro, escápula e cervical podem prevenir a dor dessa região e complicações mais sérias. Técnicas de reabilitação são fundamentais, como a fisioterapia, RPG e Pilates. Em um próximo post, abordaremos o tratamento e prevenção das alterações posturais da coluna cervical e dos ombros.


Referências

[1]: Kendall FP, McCreary EK, Provance PG, Rodgers MM, Romani WA. Muscles: testing and function, with posture and pain. 5th ed. Baltimore, MD: Lippincott Williams & Wilkins; 2005

[2]: The impact of faulty posture on rotator cuff tears with and without symptoms. Yamamoto A, Takagishi K, Kobayashi T, Shitara H, Ichinose T, Takasawa E, Shimoyama D, Osawa T. J Shoulder Elbow Surg. 2015 Mar;24(3):446-52. doi: 10.1016/j.jse.2014.07.012. Epub 2014 Oct 16.

[3]: Choi W-J, Cynn H-S, Lee C-H, Jeon H-S, Lee J-H, Jeong H-J, et al. Shrug exercises combined with shoulder abduction improve scapular upward rotator activity and scapular alignment in subjects with scapular downward rotation impairment. J Electromyogr Kinesiol 2015;25:363–70.

[4]: Valachi B, Valachi K. Preventing musculoskeletal disorders in clinical dentistry: strategies to address the mechanisms leading to musculoskeletal disorders. J Am Dent Assoc. 2003 Dec;134(12) 1604-12. Review. PubMed PMID: 14719757.

[5]: Harrison G, Harris A. Work-related musculoskeletal disorders in ultrasound: Can you reduce risk? Ultrasound. 2015 Nov;23(4):224-30. doi:10.1177/1742271X15593575. Epub 2015 Jun 30. Review. PubMed PMID: 27433262; PubMed Central PMCID: PMC4760593.

Comment

Mauro Gracitelli

Médico especialista em ombro e cotovelo

Direitos autorais reservados - Dr. Mauro Gracitelli. A reprodução parcial ou completa do texto, das imagens e dos vídeos é protegida por lei e proibida sem a autorização prévia do autor ou referência à fonte original desse site. Lei dos Direitos Autorais, de nº. 10.695, de 1º./7/2003.